Minha Casa...Minha Alma...

Viagem com Tânia por um mar desconhecido...

Meu Diário
25/09/2016 10h57
Meu Diário em 25/09/2016

O DREAM CATCHER, O FILTRO DOS SONHOS

AGORA, 25/09/2016
10 26 h
Sou neta de índio por parte de minha mãe. Da tribo Xucurus-Kuririn de Palmeira dos Índios.Talvez devido a essa herança genética me identifico muito com a cultura primitiva e a história de seus arquétipos.
Uma de minhas afinidades é com a simbologia por exemplo dos artefatos e suas lendas.


O DREAM CATCHER, O FILTRO DOS SONHOS


O filtro dos sonhos, surgiu com a Tribo Indígena Ojibwa, dos Estados Unidos, como instrumento de purificação e proteção.
Dentre as diversas lendas existentes a respeito da criação do filtro dos sonhos, a mais famosa é de um velho índio que ao procurar por elucidação, subiu até o topo de uma montanha e encontrou com IKTOMI, o espírito da Grande Aranha, controladora da teia universal.
Durante o encontro, IKTOMI pegou um aro de cipó e começou a tecer uma teia com cabelo de cavalo e algumas oferendas ali deixadas para ela. A Grande Aranha falou sobre os ciclos da vida – do nascimento à morte – e das boas e más forças que atuam sobre nós em cada uma dessas fases. Ela disse: "Se você trabalhar com forças boas, será guiado na direção certa e entrará em harmonia com a natureza. Do contrário, irá para direção que causará dor e infortúnios".
Por fim a Aranha entregou ao velho índio o aro de cipó com uma teia no centro explicando-lhe: "No centro, está a teia que representa o ciclo da vida. Use-a para ajudar seu povo a alcançar seus objetivos, fazendo bom uso de suas ideias, sonhos e visões. Eles vem de um lugar chamado Espírito do Mundo que se ocupa do ar da noite com sonhos bons e ruins. A teia quando pendurada se move livremente e consegue pegar sonhos, quando eles ainda estão no ar. Os bons sonhos sabem o caminho e deslizam suavemente pelas penas até alcançar quem está dormindo. Já os ruins ficam presos no círculo até o nascer do sol, e desaparecem com a primeira luz do novo dia".

 

 


Fontes:  capricho.abril.com.br, naturezadivina.org.br, templodosfiltros.com

 

 

 

 

 


Publicado por Tânia de Oliveira em 25/09/2016 às 10h57
 
08/07/2016 02h22
Meu Dário em 08/07/2016

SOBRE UM FILTRO DOS SONHOS


Uma vez comprei um colorido Filtro dos Sonhos que eu achei belíssimo com penas de pássaro dos Andes. A moça falou que ele trazia magia e realização dos sonhos de quem o detinha. Adorava ver ele voando em contraste com o azul do céu perto da rede na minha casa. Uma vez ( a Karolzinha ainda era pequenininha) eu dei o Filtro dos Sonhos pra minha Irmã Albinha.
Hoje eu vi ele pendurado na casa dela, no mesmo lugar de vinte e um anos atrás, mas todo velhinho, já sem cor. Retirei para restaurar e fiquei lembrando dos pensamentos que me permeavam na época. Gostei de pensar como é bom que posso ser romântica e amorosa e mais que isso, ser poeta. As vezes a maioria das pessoas que convivem comigo me dizem que sou insegura e que tenho baixa autoestima. Pode ser que estejam com a razão pois me surpreendo as vezes com atitudes superficiais de autoafirmação que confirmam isso. Embora essas coisas são bem humanas mas é ruim ser assim.Mas ao mesmo tempo, me vejo também gostando mesmo de coisas bonitas que as vezes identifico habitando dentro de mim.Acho que deve acontecer com a maioria das pessoas.É como se recebesse a visita de uma fada internamente. Deve ser coisa do Sagrado. Coisas de Deus.
Como hoje ao me lembrar do Filtro dos Sonhos. Da sensação de desprendimento em presentear algo tão íntimo e a sensação interna de magia, como se tivesse o poder de resolver os problemas das pessoas só com o coração e o pensamento. Só com o amor que sinto por elas embora nem sempre sei manifestar direito.Nem sempre o ego permite. Ele parece concorrer conosco nos distanciando de sensações de troca e de entrosamento.


Publicado por Tânia de Oliveira em 08/07/2016 às 02h22
 
26/06/2016 07h51
Meu Diário em 26/06/2016

Tudo isso para dizer B O M D I A!
Mais um dia amanhece. E um sentimento de estranheza me inunda. É como se cada amanhecer fosse novo. Reconheço o excesso de luminosidade de meu quarto. Pena que não consiga me iluminar tão bem por dentro. E a enxurrada de pensamento como a luz, também me inunda. Desde os últimos acontecimentos da saída do Reino Unido da União Europeia – o Brexit –, passando pelos buraco das ruas de Maceió, ou o preço do feijão, até as futilidades do consumo que a mídia me propõe. É claro que esse esboço é muito pequeno ante às questões gerais.
Mesmo assim, continuo serena sem os medos humanos costumeiros. Estou absolutamente na solidão de meu mundinho, sem exploração interna, mas na minha realidade “criada pelo meu pensamento". Diria sem a imaginação tão fértil como gostaria!

Desço e enquanto o cafezinho borbulha no fogo dou uma espiada no quintal!

Poxa, o melãozinho com suas folhinhas despretensiosas invadiu meu quintal todinho. Parece uma casa desabitada. Ao mesmo tempo ficou muito bonito. Está entrando até na dependência la no fundo. Envolvei enlaçou o pé de mamão, o Capim Santo...Pobrezinho de meu pé de romã tão miúdo ainda e já está todo enlaçado feito mulher aranha faz com namorado desavisado: vai envolvendo... quando o bicho menos espera está preso para o abate. Mas voltando pra o melãozinho...poxa vida que danadinho. Tem uma raminha enorme colorindo de verde até meu varal...olhando direitinho...parece folhinha de parreira. Acho lindo. Apenas sem aquela soberania tanto da folha da uva como também do pé de figo. Tudo muito singular!


Publicado por Tânia de Oliveira em 26/06/2016 às 07h51
 
16/06/2016 08h59
Meu Diário em 16/06/ 2016

Meu Sonho!

 

 

Acabei de acordar a pouco

e ainda conservo a sensação do

sonho maravilhoso que tive com você.

Morávamos nessa paisagem.

E não moravamos sós.

Convivíamosmos com tua familia e a minha 

juntas no mesmo teto.

Éramos silenciosos, amorosos

e vivíamos em eterna harmonia.

Como se fosse  o paraíso.

Estavamos meditando sentados debaixo da lua

na frente dessa paisagem imensa azul.

Eu sentada grudadinha em ti

sentindo sua respiração na minha cabeça.

Essa sensação que ainda conservo

é algo novo

que só conheço, relacionada a ti.

 

 


Publicado por Tânia de Oliveira em 16/06/2016 às 08h59
 
12/06/2016 23h10
Meu Diário em 12/06/2016

 

Estou na casa de minha irmã Albinha.Peguei ontem uma carona com meu sobrinho Pablo e vim pra ca.Minha irmã mora só com o marido e o seu cão de guarda um pitibu que tem um nome que não é bem merecido ao seu tipo: Monstro.

Infelizmente só tenho essa foto dele Bebe. Hoje ele está enorme! 

Assisti todos os filmes do NAW! Dia dos Namorados nos canais.  .

Minha irmã e o marido foram assistir o jogo no quarto e eu fiquei com o Monstro de companhia.Ele não é um namorado mas uma companhia bem agradável. Até  me cheira, morde meu pé pedindo comida ( o tempo inteiro) e me segue da cozinha pro sofá pro jardim, pra rede....

E eu como estou o tempo todo?.

Bem, comecei meu dia fazendo poesia 

 

 


Publicado por Tânia de Oliveira em 12/06/2016 às 23h10



Página 1 de 3 1 2 3 [próxima»]

Tela de Claude Monet
Site do Escritor criado por Recanto das Letras