Minha Casa...Minha Alma...

Viagem com Tânia por um mar desconhecido...

Textos


DESCONGELAMENTO

Toda escolha naquele tempo
Invernoso da alma,
Era insalubre, estadia fria
Status do estado escombroso
De uma mente doentia
Que desejava dor, muita dor,
Tudo inconscientemente
Até mesmo se viesse do amor.
A apatia vestia superficialidades
Para descongelar todo temor
Rosto hidratado pelas lágrimas
Interno lodoso, esquálido, frio
Quadro tétrico para um sofredor
Dava, medo, pavor: ser sombrio
Nesse estado de loucura e dor
Doar-se era um passo para a cura
Sem ter pena de si mesmo
E se entregar em atos de abnegação
Aprender sobre as coisas do amor
Eram os alicerces para a solução.




 
Tânia de Oliveira
Enviado por Tânia de Oliveira em 30/05/2017
Alterado em 30/05/2017

Música: Count On Me (Official Video) - Bruno Mars



Comentários

Tela de Claude Monet
Site do Escritor criado por Recanto das Letras