Minha Casa...Minha Alma...

Viagem com Tânia por um mar desconhecido...

Meu Diário
26/06/2016 07h51
Meu Diário em 26/06/2016

Tudo isso para dizer B O M D I A!
Mais um dia amanhece. E um sentimento de estranheza me inunda. É como se cada amanhecer fosse novo. Reconheço o excesso de luminosidade de meu quarto. Pena que não consiga me iluminar tão bem por dentro. E a enxurrada de pensamento como a luz, também me inunda. Desde os últimos acontecimentos da saída do Reino Unido da União Europeia – o Brexit –, passando pelos buraco das ruas de Maceió, ou o preço do feijão, até as futilidades do consumo que a mídia me propõe. É claro que esse esboço é muito pequeno ante às questões gerais.
Mesmo assim, continuo serena sem os medos humanos costumeiros. Estou absolutamente na solidão de meu mundinho, sem exploração interna, mas na minha realidade “criada pelo meu pensamento". Diria sem a imaginação tão fértil como gostaria!

Desço e enquanto o cafezinho borbulha no fogo dou uma espiada no quintal!

Poxa, o melãozinho com suas folhinhas despretensiosas invadiu meu quintal todinho. Parece uma casa desabitada. Ao mesmo tempo ficou muito bonito. Está entrando até na dependência la no fundo. Envolvei enlaçou o pé de mamão, o Capim Santo...Pobrezinho de meu pé de romã tão miúdo ainda e já está todo enlaçado feito mulher aranha faz com namorado desavisado: vai envolvendo... quando o bicho menos espera está preso para o abate. Mas voltando pra o melãozinho...poxa vida que danadinho. Tem uma raminha enorme colorindo de verde até meu varal...olhando direitinho...parece folhinha de parreira. Acho lindo. Apenas sem aquela soberania tanto da folha da uva como também do pé de figo. Tudo muito singular!


Publicado por Tânia de Oliveira em 26/06/2016 às 07h51

Tela de Claude Monet
Site do Escritor criado por Recanto das Letras